Compartilhe

Banda mineira, toca Heavy Metal cantado em português, assim como os grandes nomes da cena, tais como Stress, Metalmorphose, Azul Limão e outros do estilo. Fernando bateu um papo e fala sobre toda a luta local e nacional com a banda Exorddium. Confira!

BLP – Fernando, embora seja uma banda de Belo Horizonte, o que mudou de agora para anos 90/00?

Heavy metal é heavy metal cara! Nunca deixará de existir. Enquanto houverem jovens famintos por curtição e som no último volume, o heavy metal estará lá para apoiá-los. Claro que as vezes passamos por momentos de baixa, o que é natural! Renovação é importante, faz bem a todos. Mas a raiz sempre estará forte e sustentando tudo isso que conhecemos de Heavy Metal. Agora, falando um pouco da cena de BH, tenho sentido o Heavy Metal com mais força nos últimos tempos. Tivemos aí um período bem conturbado, onde os outros estilos ficaram bem fortes, tais como: Black, Death, Trash, Metalcore… E o Heavy um pouco para trás. Mas hoje, percebo uma movimentação maior voltada para as raízes do metal. É comum ver jovens começando a sua vida no metal, andando com camisas de bandas clássicas e apoiando as bandas que estão surgindo na cena local. Isso é excelente e gratificante.

BLP – Qual foi a maior influência para cantarem em português?

Sinceramente? (risos) Primeiramente, foi a dificuldade de passar nossa mensagem em outra língua! Tínhamos o medo de achar que estávamos falando algo que, talvez pudesse ter outro sentido. Admiro muito as bandas que conseguem cantar em outras línguas, mas realmente pra gente é muito difícil. Gostamos da ideia de saber que nossas mensagens estão sendo entendidas, sem um Google Translator para ajudar. E não vou ser hipócrita em dizer que não vimos um grande potencial nesse mercado, devido a carência por bandas no estilo tradicional que fazemos. Sabemos que essa escolha pelo português brasileiro pode dificultar o acesso ao mercado internacional, mas a música é universal. Se o seu som for bom e conseguir agradar, está tudo certo!

BLP – Para manter uma banda de Heavy Metal no Brasil, é necessário fazer muitas trocas de membros, neste momento a banda fez muitas trocas e porquê?

Manter uma banda, independente do estilo é complicado! São indivíduos com pensamentos e anseios diferentes, que muitas vezes o que mais querem é ver o outro bem longe! Com isso criamos um critério que tem dado certo entre a gente. Baseamos nossa formação em duas premissas básicas: Amizade e Comprometimento. Quando falta um o outro tem que se sobressair… Agora, se sentirmos que estão faltando os dois, chegou a hora de conversar e rever alguns conceitos.
Esse ano recebemos de braços abertos um novo vocalista (Eduardo Bisnik) e sendo que antes dele, o último integrante a entrar para banda tinha sido há 5 anos atrás. Não somos de trocar tantos integrantes assim, mas o único da formação inicial é o nosso baterista (Jailson Douglas).
Acreditamos que cada um tem a sua história na banda, hoje os cincos que estão presentes estão contando as suas histórias, mas se um dia alguém (e eu espero sinceramente que não aconteça tão cedo) achar que a sua história chegou ao fim, resta aos outros buscarem um novo amigo.

Assista o nome clipe de “Heavy Metal”:

BLP – Como foi o ano de 2014 e como enxergam o ano de 2015?

2014 foi perfeito para a banda Exorddium. Começou um pouco conturbado pela troca de vocalista, como já disse. Mas tivemos grandes realizações. Lançamos e divulgamos o Sangue ou Glória, tivemos a oportunidade de dividir o palco com o grande Blaze Bayley, a entrada do Eduardo Bisnik (vocal), gravação do EP “Guerreiros do Metal”, gravação de um vídeo clipe oficial da música “Heavy Metal” e a nossa última realização, para coroar esse ano vitorioso, a assinatura do contrato com essa grande empresa Black Legion Productions.
Se estamos terminando o ano assim, imagina o que esperar para 2015… Já estamos com alguns projetos que saindo tudo nos conformes, vão engrandecer ainda mais a nossa marca. E claro, queremos tocar muito Heavy Metal, que é o que sabemos e queremos fazer.

BLP – “Sangue ou Glória ” foi o debut, gravado em um bom estúdio, conte a experiência e as dificuldades.

“Sangue ou Glória” é tudo pra gente, posso falar isso em nome de todos os outros integrantes. Esse album foi a conclusão de uma era! Ali estão todos os nossos trabalhos de 10 anos… De muitos esforços, viagens, botecos, shows grandes, trocas de formações. Ele representa tudo que foi vivido até aquele momento e sabíamos que dali em diante tudo seria diferente e maior! E assim está sendo.
Tecnicamente falando, foi muito trabalho… Começou com a realização de um sonho pessoal, gravar num grande estúdio com um dos caras de maior conhecimento no quesito metal e principalmente metal nacional, falo de André Cabelo (guitarrista e fundador da banda Chakal). E claro que trabalhar com uma pessoa desse gabarito, sabíamos que poderíamos encontrar algumas dificuldades, como aconteceu. Principal problema: Conciliar agendas! Foi difícil, mas quando estávamos no estúdio, cada momento foi único… Desde a escolha dos amplis até o momento da mixagem. A parte de som toda feita pelo estúdio Engenho (Cabelo). O resultado está aí, estamos satisfeitíssimos. Fizemos a capa com uma grande designer, já bem reconhecida no meio do metal brasileiro: Carina Alok. Ela já desenhou algumas capas bem famosas. E a arte do encarte ficou a cargo de um grande amigo nosso, Luiz Romaniello (Luizin), belíssimo trabalho. Por fim, veio a prensagem, outra luta: Prazo de entrega! Mas nessa hora única coisa que nos incomodava mesmo era a ansiedade pelo ”filho” que estava por vir… Experiência única! Aconselho a todos que trabalham com música, invistam em suas carreiras, gravem um bom disco, e divulguem seus trabalhos. Não há uma história a ser contada sem seus capítulos. Aprendemos muito, principalmente a como não fazer certas coisas. Por isso estamos muito ansiosos para voltarmos logo aos estúdios e colocarmos tudo aquilo que aprendemos com o “Sangue ou Glória” em prática.

BLP – A banda pretendia lançar algo em 2015, porém se não me engano, saiu algo já em 2014, porquê a mudança?

Com a saída do antigo vocalista, muito se especulou quanto ao término da banda. Entendemos a reação das pessoas, pois ele era um cara muito carismático. Mas era preciso uma resposta rápida ao nosso público, porque o que estava acontecendo era algo totalmente ao contrário. Logo que confirmamos a entrada do Eduardo Bisnik conversamos muito e percebemos que era necessário um lançamento logo para que voltássemos a ativa e acabasse o quanto antes com esse fantasma do término. Pegamos duas belas canções do debut: “Heavy Metal” (letra: Jailson Douglas / música: Fernando Amaral e Jailson Douglas) e “Guerreiros do Metal” (letra: Jailson Douglas e Paulo Cesar / música: Fernando Amaral) e regravamos com o Eduardo Bisnik interpretando elas de forma estupenda. Assim lançamos o EP “Guerreiros do Metal” e mostramos a “nova” cara da banda… E desde então todos sabem que a banda está mais viva do que nunca e tem nos apoiado em tudo.
Nossos planos para 2015 continuam os mesmos. É cedo dizer se conseguiremos lançar um material físico, até pela demora natural do processo. Mas com certeza lançaremos algumas novidades. Queremos mostrar por que o Eduardo foi o escolhido e por que ele nos escolheu também!! A vontade é lançar logo, mas sabemos que tudo tem seu tempo de maturação e acredito que no tempo certo sairá algo grandioso.

Exorddium

BLP- Como anda a agenda da banda?

Estamos atrás de datas, já conseguimos duas. Agora em janeiro, dividiremos palco com os grandes músicos do “Noturnall”. No mês seguinte, já fomos convidados para uma grande festa que ocorrerá numas das casas mais tradicionais de metal underground de Belo Horizonte (Espaço Rock Bar). Temos mais algumas especulações mas nada fechado ainda, por enquanto só essas duas. E estamos aproveitando esse momento também para construirmos um novo show! Está ficando bem pesado… Acredito que os headbangers vão curtir demais!

BLP – Devido a construção das músicas, elas se aproximam bem de Stress, Metalmorphose e Azul Limão, isso aconteceu natural ou foi uma forte influência na carreira da banda?

Acredito que as duas coisas. Em um primeiro momento ouvíamos aquelas bandas clássicas, como todo mundo, exemplo: Iron Maiden, Metallica, Judas Priest, Black Sabbath. No decorrer do tempo e das experiências, tivemos acesso a esses materiais nacionais e a identificação foi imediata. E não poderia ser o contrário, não é mesmo? Stress, Metalmorphose, Azul Limão, Salário Mínimo, Overdose, Kamikaze, etc. É difícil você listar 10 bandas, num celeiro tão vasto e de tanta qualidade como esse em que vivemos… Orgulho de fazer parte de tudo isso! \m/

BLP – Como tem sido este início de trabalhar com a Black Legion Productions?

Tem sido tudo aquilo que imaginávamos. Desde o primeiro contato até agora só vejo crescimento e respeito. É uma honra para a gente ser convidado a participar de um dos melhores cast de artistas de metal nacional.
Desde o momento que saiu uma notícia que nos juntamos a empresa tudo tomou uma proporção maior. Você começa a perceber curtidas em redes sociais de lugares nunca pisados pela banda. O volume de pessoas com acesso ao seu trabalho é multiplicado da noite para o dia. Muito foda… Vemos um grande futuro nessa parceria. BLP / Exorddium / Heavy Metal

BLP – Agradecemos pela confiança na BLP e deixe seu recado para os leitores e apreciadores da banda.

Só tenho a agradecer a BLP. Podem ter certeza que a confiança depositada na Exorddium será altamente correspondida com os shows e muito Heavy Metal!! \m/ Um forte abraço a todos aqueles que apoiam o metal nacional, sem cada uma dessas pessoas nada disso teria sentido. Aproveitando gostaria de convidar a todos os leitores a curtir nossas páginas no Facebook, Youtube e Soundcloud. É isso… “Heavy Metal, um amor, uma canção… Heavy Metal, o poder em suas mãos…” Obrigado! Hail \m/ \m/

facebook.com/exorddium
soundcloud.com/exorddium
youtube.com/exorddium

(Acessado 22 vezes, 1 visitas hoje)

Leave a Reply

Your email address will not be published.