Compartilhe

(Black Legion Production)

O Rio de Janeiro sempre se destacou como um verdadeiro “Paiol” de revelações de bandas, demonstrando que a cidade carioca tem grandes expoentes muito fortes na cena Underground. Seguindo estas orientações, o Dfront SA mostra sua raiva e agressividade dentro das vertentes do Thrash Metal, regado pelas influências do HardCore nova- iorquino. Pois o quarteto segue esta receita desde seus primeiros projetos (Eps), que mesclavam melodias em inglês e português com uma ascensão muito bem aceita.

Os projetos da banda soam como uma verdadeira explosão violenta e, com o lançado debut “Do Céu ao Inferno”, em 2016, o mesmo veio se tornar o seu carro chefe de trabalho que contou com a produção de ‘Júlio Victor e Natham Klak’. Este disco vem recheado de dez faixas, algumas delas retiradas se seus (Eps) “Sem Misericórdia e Revolution”, que passaram por uma remasterização e mais o acréscimo de cinco composições inéditas, para fechar o álbum, sendo elas todas voltadas a melodias nacionais, esmerado em nossa língua pátria.

Esta arte feita por ‘Fellipe Lavotini’ (um amigo de longa data da banda), demonstra bem o contexto empregado no álbum e suas letras, que integram a ideia de que tudo na vida tem um lado bom e ruim, suas escolhas fazem sempre a diferença e seu fim sempre é imprevisível. O Dfront SA defende suas ideologias e conceitos morais se expressando agressivamente em composições carregadas de anarquismo e rebeldia, mantendo a bandeira de protesto empunhada à frente com muito vigor, remetendo todo o lado sujo e corrupto de nosso País.

“O Céu ao Inferno” é literalmente um soco na cara de quem quiser, aliás, aqui o som é objetivo e destruidor. A banda investe em uma sonoridade absurda envolvida no Thrash Core, com riffs azedos e muitos bem encaixados, trazendo um peso nas composições na medida certa, aliás a cozinha aqui traz um apuro bem técnico entre as baquetas e, as cordas do Baixo ditam a muralha bem dura, crua e agressiva. Fora a versatilidade dos vocais em mesclar pontos agressivos e raivosos se encaixando muito bem na linha do Thrash Metal, além das bases rítmicas se casarem muito bem com os vocais precisos e furiosos.

Se olharmos, o Dfront SA é uma banda nova ainda na cena Underground, com poucos anos de carreira mais já se demonstram mais do que aptos para prevalecerem na cena Metal e já estão prontos para guerra. Os caras souberam comprovar que fúria e peso podem andar lado a lado e aprova está aí no “O Céu ao Inferno”. Agora só nos cabe aguardar outro moedor de moleira.

Tracklist:

  1. Intro
  2. Terrorismo
  3. Verdadeira Face
  4. Vício
  5. Corrupto
  6. Medo
  7. Questão
  8. Eu Não Aguento Mais
  9. Mais Um Dia
  10. Do Céu ao Inferno

Por: André Santos

(Acessado 34 vezes, 1 visitas hoje)

Leave a Reply

Your email address will not be published.