Por Vitor Franceschini

A tradicional NWOBHM é uma referência forte aqui, sendo que a banda investe em levadas mais cadenciadas, com riffs que não carregam tanto no peso (deixando isso para o baixo pulsante) e uma bateria precisa. Patric Belchior não esconde suas influências de Bruce Dickinson, sendo que seu timbre lembra muito o britânico, incluindo em sua carreira solo.

Com produção e mixagem do baterista Eduardo Rodrigues, o Apple Sin conseguiu atingir um resultado satisfatório, que com leves ajustes pode levar a banda ainda mais acima. Enfim, “Fire Star” atingiu as expectativas e serviu muito bem como cartão de visitas da banda, que pode render muito mais frutos ainda.

Confira a resenha completa aqui.

A resenha obteve nota 8 no blog Arte Metal, em julho de 2015.

Confira o clipe de “Fire Star”:

Acompenhe a Apple Sin nas redes sociais:
www.facebook.com/bandaapplesin

Assessoria de Imprensa
www.blacklegionprod.com
www.fb.com/BlackLegionProd

 

(Acessado 1 vezes, 1 visitas hoje)